Denúncia ao Ministério Público aponta altos gastos da prefeitura de Mãe D"Água com locação de veículos

Por Portalvirgulaparaiba.com em 20/06/2024 às 11:13:37

A gestão municipal de Mãe D"Água, situada no sertão paraibano, está enfrentando sérias acusações de irregularidades na contratação de serviços de locação de veículos. O prefeito Francisco Cirino da Silva, filiado ao partido Republicanos, foi denunciado ao Ministério Público pelo vereador Luiz Ricardo Ramos Laje, do partido Cidadania, sob a acusação de improbidade administrativa.

A denúncia aponta que, desde 2017, o prefeito Francisco Cirino da Silva vem utilizando contratos públicos para locação de veículos de maneira indevida. Segundo o vereador Luiz Ricardo, diversas ilegalidades foram identificadas, incluindo a contratação repetitiva das mesmas pessoas e veículos, pagamento de valores fixos mensais sem levar em conta a quantidade de viagens realizadas e preços pagos pelos veículos acima do valor de mercado.

Além disso, a denúncia ressalta que alguns dos veículos contratados pertencem a amigos ou aliados políticos do prefeito e não cumprem as rotas estabelecidas nos contratos. Essa situação agrava ainda mais as suspeitas de irregularidades e favorecimento indevido.


Principais Pontos da Denúncia

  1. Contratações Repetitivas: Os mesmos veículos e proprietários são contratados desde 2017, uma estratégia que, segundo a denúncia, visa burlar a lei das licitações.
  2. Pagamentos Fixos Suspeitos: Apesar de serem pagos por viagem, os valores recebidos mensalmente pelos contratados são sempre os mesmos.
  3. Valores Superfaturados: O custo total de locação supera consideravelmente o valor de mercado dos veículos, muitos deles com mais de 10 anos de uso.
  4. Favorecimento Pessoal: Alguns veículos pertencem a pessoas próximas ao prefeito ou com vínculos políticos, e não cumprem as rotas estipuladas nos contratos.
  5. Irregularidades na Licitação: Mesmo após a realização de licitação, houve contratação direta de pessoas físicas para serviços já contemplados no processo licitatório.

Caso as irregularidades sejam confirmadas, as consequências para o prefeito Francisco Cirino da Silva podem ser severas, incluindo a suspensão dos direitos políticos, perda da função pública e ressarcimento dos valores pagos indevidamente. A denúncia busca garantir que os recursos públicos sejam utilizados de maneira correta e transparente.

Para os moradores de Mãe D"Água, as revelações aumentam a preocupação com a transparência e a responsabilidade na gestão pública. A população espera que as autoridades competentes realizem uma investigação rigorosa para assegurar que a justiça seja feita e que os recursos públicos sejam geridos de forma eficiente.


Envolvidos nas Locações

A denúncia lista várias pessoas que teriam se beneficiado dos contratos de locação, incluindo:

  • Guilherme dos Santos Rodrigues: R$ 22.500,00 em dois anos
  • Gutemberg Silvério Campos: mais de R$ 50.000,00
  • Joseano Camboim Nunes: R$ 66.500,00
  • Kilma Monteiro Gomes Lustosa: R$ 213.594,40
  • Francisco de Sousa Lima: R$ 75.900,00
  • Damião Messias Pontes dos Santos: R$ 58.000,00
  • Miguel Sebastião de Oliveira: R$ 57.850,00
  • Valdelúcio Lucena Campos: R$ 25.000,00
  • Maria Lucena dos Santos: R$ 147.068,00
  • Maria Gorete Mamede: R$ 182.751,00
  • Romão Mota dos Santos: R$ 200.110,75
  • Ailton de Sousa Barros: R$ 39.690,00
  • Anderson Costa de Oliveira: R$ 25.629,00
  • Davis Gomes da Costa: R$ 25.000,00
  • Eleilson da Silva Oliveira: R$ 6.930,00
  • Elvis Gemarque Lira de Araújo: R$ 14.490,00
  • Francisco Robeiro da Silva Filho: R$ 32.127,00
  • Jailson Ferreira Lustosa: R$ 20.790,00
  • Joelson de Lucena Hipólito: R$ 20.457,00
  • Leandro Hipólito da Silva: R$ 25.830,00
  • Leonildo Hipólito da Silva: R$ 13.860,00
  • Lucimar Hipólito da Silva: R$ 23.015,00
  • Mauriedson Felix da Silva: R$ 19.530,00
  • Wyliane Ferreira da Silva: R$ 6.930,00

O espaço aberto para que a gestão municipal de Mãe D"Água, incluindo o prefeito Francisco Cirino da Silva, possa se posicionar sobre as acusações e apresentar sua defesa.

Fonte: Polêmica Patos

Comunicar erro

Comentários